Série documental sobre Selena Quintanilla estreia nesta sexta-feira (4)

ANÚNCIO

Nesta sexta-feira (4), estreia a série “Selena: the series”, desenvolvida originalmente pela Netflix. Nela, será retratada a vida da cantora de tejano e atriz Selena Quintanilla, que teve sua morte marcada na história.

Tejano diz respeito a um estilo musical que agrupa influências dos EUA com as do México e produz um estilo próprio. Sua vida foi representada ao longo de seis episódios, tendo cada um, uma hora de duração.

ANÚNCIO

A obra documental teve direção comandada por Hiromi Kamata, que optou por representar não apenas o que aconteceu durante a vida da artista, como também de sua família e dos companheiros musicais que a acompanharam.

Obra trará pontos de história nunca antes divulgada

Rico Martinez, chefe de conteúdo digital da companhia produtora da obra, afirmou que novas perspectivas nunca vistas sobre a história da artista serão mostradas para o público na série.

Martinez ainda ressaltou que a curta porém estrondosa carreira de Selena será demonstrada em conjunto com seus relacionamentos e experiências que acarretaram no seu fim trágico, considerado como difícil de superar.

ANÚNCIO

Selena e seus irmãos tinham uma banda, que também será retratada. O grupo fez um sucesso considerável, mas de acordo com José Behar, empresário conhecido por contratar cantores, a carreira solo da artista era necessária.

Christian Serratos ficou responsável por interpretar a cantora e atriz na série da Netflix. Dentre seus trabalhos com maior reconhecimento, está sua personagem “Rosita Espinosa”, da série fictícia The Walking Dead.

Série se torna segunda obra documental da artista

“Selena” é um filme musical biográfico americano de 1997 dirigido e produzido por Gregory Nava. O conteúdo envolve a vida e a carreira da estrela da música, e leva Jennifer Lopez no papel da protagonista.

O pai de Selena, Abraham Quintanilla Jr. (que serviu como produtor no longa) foi representado por Edward James Olmos, e Constance Marie interpretou a mãe, Marcella Quintanilla. Selena foi lançado com avaliações positivas da crítica e do público.

Selena marcou história da indústria musical americana

Selena Quintanilla foi a primeira latina a ser listada na Billboard 200, e uma das maiores artistas da história, segundo a parada americana. Ainda pela mesma revista, foi também titulada como a melhor cantora dos anos 1990, bem como da década na música latina.

Entre seus trabalhos mais reconhecidos, a revista estadunidense ressaltou os álbuns Amor Prohibido e Selena Live, sendo este o que lhe proporcionou o Grammy de Melhor Álbum Mexicano-Americano, em 1994.

Série documental sobre Selena Quintanilla estreia nesta sexta-feira (4)
Fonte: (Reprodução/Internet)

Depois de também se tornar uma artista com muitos prêmios no campo latino, a cantora e atriz foi considerada como a “Rainha do Tejano”. Seus trajes sensuais e movimentos de dança também a deixaram conhecida como “Madonna Mexicana”. 

Artista teve um final trágico que chocou indústria da música

Em 31 de março de 1995, ela foi assassinada pela fundadora de seu fã-clube, Yolanda Saldívar. Na época, Selena tinha uma rede de lojas nos Estados Unidos e precisava de um sócio para ajudá-la a administrar seu negócio. Essa foi a oportunidade que ela deu à fã.

Com o passar do tempo, Yolanda se sentiu pouco reconhecida pela artista. Além disso, a família da cantora suspeitava que a fã estava fraudando arquivos para roubá-la. A artista foi então tirar satisfações com a empresária, o que sucedeu os eventos seguintes. 

Após o ato, Yolanda chegou a fugir e se esconder dentro de seu carro por nove horas. Posteriormente, optou por se entregar à polícia, assinando uma confissão confirmando o que havia feito com a cantora e foi condenada pelo júri.

Data comemorativa foi criada após episódio 

Duas semanas após o incidente, George W. Bush, então governador do Texas, emitiu um decreto para homenageá-la. O Dia de Selena é comemorado em seu aniversário, pois o político afirmou que a mesma representava a essência da cultura do sul do Texas.