Nasce bebê do embrião congelado mais antigo da história – Conheça

ANÚNCIO

No mês de outubro de 2020 foi registrado o nascimento da pequena Molly Everett Gibson nos Estados Unidos. A importância deste fato está na escolha de seus pais que selecionaram o embrião congelado mais antigo já registrado na história, segundo especialistas.

O recorde batido por Molly, antes pertencia a sua irmã mais velha Emma Wren Gibson, que foi um embrião congelado por 24 anos. Ambas nasceram em Tennessee, no Estados Unidos e fazem parte de um grande momento histórico para a ciência mundial. 

ANÚNCIO

O congelamento de embriões é o método mais famoso e aconselhado entre especialistas em reprodução assistida. Atualmente é utilizada em mais de 80% do casos de fertilização in vitro (FIV) e obtém sucesso em objetivo de melhor preservar a fertilidade dos pacientes. 

Nasce bebê do embrião congelado mais antigo da história - Conheça
Fonte: (Reprodução/Internet)

Molly Gibson: o embrião mais antigo da história

Tina e Ben Gibson são os pais das suas meninas as quais nasceram dos embriões. Ambos os embriões foram congelados em 1992, e são responsáveis pelo nascimento de Emma Wren Gibson (3 anos) e, mais recentemente, pelo nascimento de Molly Everett Gibson, nascida em outubro de 2020, 27 anos após o congelamento do embrião. 

“Estamos nas nuvens” afirmou Tina, em entrevista para ABC News. Nascida em 1991, Tina é apenas um ano mais velha do que os embriões de suas duas filhas. Ambas as meninas nasceram com ajuda da instituição religiosa e sem fins lucrativos, National Embryo Donation Center.

ANÚNCIO

Carol Sommerfelt é a diretora do centro de doações e comemora o sucesso da operação realizada para a família Gibson. Segundo a mesma, o sucesso do procedimento deixa em evidência o avanço tecnológico da medicina e, principalmente, do sistema de fertilização in vitro, considerado um estudo e nicho recente. 

Congelamento de embriões e o sucesso na medicina

O procedimento de fertilização consiste em preservação de embriões reduzindo a temperatura dos mesmo e os congelando. Ele é atualmente a mais eficaz e recomendada entre especialistas em reprodução humana assistida. 

Pesquisas indicam que cerca de 90% a 95% dos embriões congelados sobrevivem ao processo e resultam em procedimentos de sucesso em todo o mundo. A alternativa é uma das mais procuradas para quem busca por métodos para engravidar.