Novas pesquisas descobrem motivo de existirem animais imunes à Covid-19

ANÚNCIO

Desde o surgimento da Covid-19, cientistas e médicos de todo o planeta se voltaram a estudos para conhecer e, a partir disto, lidar melhor com o novo vírus que já infectou milhões de pessoas e deixou milhares de mortos em diversos países. 

Pelo vírus ter sua origem em animais, que depois se desenvolveu e passou a atingir o organismo humano, uma das maiores preocupações no assunto é a infecção de outros animais principalmente os domésticos, e também a possibilidade deles de realizar a transmissão. 

ANÚNCIO

Um novo estudo realizado pela Universidade de Stanford, revelou o motivo pelo qual algumas espécies se contaminam com o vírus da Covid-19 com mais facilidade do que outras espécies. A pesquisa irá auxiliar diretamente nos estudos de recursos antivirais.  

Novas pesquisas descobrem motivo de existirem animais imunes à Covid-19
Fonte: (Reprodução/Internet)

 

Nova pesquisa revela a imunidade de animais à Covid-19 

Recém divulgada, a pesquisa da Universidade de Stanford divulgou novos dados e curiosidades sobre o fato de alguns animais desenvolverem maior imunidade contra o novo vírus da Covid-19.

ANÚNCIO

O estudo foi realizado com o auxílio de uma reprodução 3D do novo vírus que permitiu que os cientistas envolvidos analisassem a aderência do mesmo em diferentes células de tipos de seres vivos. O resultado pode auxiliar a produção de remédios e vacinas antivirais.

Segundo análise, o motivo da diferença está na estrutura da proteína ACE2, presente nas células animais. A mesma pode possuir diversas variações genéticas, fazendo com que o vírus da Covid-19, que se conecta através da estrutura celular, simplesmente não se encaixe no organismo de alguns animais. 

A importância deste estudo e do auxílio da tecnologia 

Com mais de 1 milhão e meio de mortos e outros milhões de infectados pela doença em todo o mundo, a busca comum no planeta é por maiores informações, remédios e uma possível vacina que controle o vírus. Este estudo recém divulgado auxiliará diretamente nesta resolução. 

O líder da pesquisa, João Rodrigues, líder da equipe que realizou esta análise, enalteceu também a importância do uso da tecnologia 3D para melhorar a análise da estrutura presente no novo vírus. Confira a nota divulgada.