Noite feliz: as três tradições de natal mais bizarras da humanidade

ANÚNCIO

O Natal é uma das celebrações mais tradicionais da humanidade. As cidades ficam iluminadas e adornadas com o vermelho típico e o espírito da solidariedade se propaga. Algumas tradições acreditam que a data teve origem há pelo menos 7 mil anos antes do nascimento de Jesus Cristo e que tinha como razão o solstício de inverno no hemisfério norte no mês de dezembro.

Essa magia que aparentemente só existe nessa época do ano guarda diferentes formas de festividades e ritos que podem parecer bizarras e outras um tanto curiosas para muitas culturas. Esse é o caso da figura mitológica de Krampus, um ser nada disposto a colaborar com o Papai Noel.

ANÚNCIO

Outras tradições como a norueguesa que não deixam nenhuma vassoura ou espanador às claras, porque pouco supersticiosos não querem que criaturas do além saiam por aí voando com os seus pertences. 

Noite feliz: as três tradições de natal mais bizarras da humanidade
Fonte: (Reprodução/Internet)

Dia de São Nicolau alemã

Na Alemanha o dia de São Nicolau é passada com as peregrinações do mesmo em seu burro de carga. O personagem símbolo da celebração sai à noite de 6 de dezembro com o seu modesto animal e mais um ‘auxiliar’ que possui feições não muito amigáveis.

Durante a viagem Nicolau distribui para as crianças uma série de presentes como balinhas, chocolates e brinquedos. Por onde dar o ar das graças ele pede que as crianças recitem poemas ou soltem a voz em uma canção para ficar com ainda mais doces. Uma categoria de ‘malcriados’ recebe os ‘castigos’ de Knecht Ruprecht, o auxiliar mal-encarado.

ANÚNCIO

Proibido usar vassouras na véspera de Natal

Os noruegueses costumam despertar muito interesse devido à sua origem cultural mitológica tem vindo dos deuses nórdicos. Uma tradição bem marcante e um tanto ‘estranha’ acontece nas vésperas da celebração do Natal, onde as pessoas escondem todas as vassouras as sete chaves.

Noite feliz: as três tradições de natal mais bizarras da humanidade
Fonte: (Reprodução/Internet)

Após muitos séculos essa cultura ainda leva a sério a presença e, por isso, algumas pessoas escondem-nas com o medo de serem roubados por espíritos maus e bruxas que retornam em busca de vassouras para saírem voando.

Kramus: o anti-herói do Papai Noel 

No continente europeu e em regiões norte-americanas a versão ‘mau’ do Papai Noel está presente, o nome dele é Kramus. O ser é o mais oposto da figura agradável do bom velhinho, isso porque a criatura tem uma aparência assustadora, como chifres e nariz protuberante, metade cabra e metade demônio. 

Noite feliz: as três tradições de natal mais bizarras da humanidade
Fonte: (Reprodução/Internet)

Sempre de preto e de cara fechada ele costuma andar pelas ruas austríacas no dia de São Nicolau a procura das crianças ‘mal-comportadas’ para aplicar ‘castigos’. Claramente esse é apenas uma figura folclórica e uma entre tantas formas de celebrar a noite feliz.