Neurologista explica por que o cérebro humano é o órgão mais complexo e misterioso

ANÚNCIO

A ciência parece dar longos saltos a cada década, com essa evolução a humanidade conseguiu descobrir os micro-organismos e a partir deles desenvolver antibióticos e vacinas, os geneticistas conseguiram mapear o DNA e manipular o material genético humano, sem falar dos transplantes de órgãos que hoje salvam milhares de vidas.

Em relação ao funcionamento do órgão mais importante do sistema nervoso, o cérebro igualmente alcançou significativos progressos, apesar de muitos enigmas que ainda não foram desvendados pelos especialistas. De fato o cérebro parece ser uma empresa responsável por comandar todo o organismo humano.

ANÚNCIO

Segundo o famoso neurologista argentino Facundo Manes, o cérebro humano abriga mais células nervosas que a via láctea possui estrelas, devido a essa organização acaba sendo o órgão mais complexo. Em seu livro “O cérebro do futuro” ele analisa parte dos mistérios por trás de seu funcionamento, que estão sendo alvos da nova tecnologia, como a Neuroética.

Neurologista explica por que o cérebro humano é o órgão mais complexo e misterioso
Fonte: (Reprodução/Internet)

O fantástico cérebro humano

Em entrevista à plataforma BBC o neurologista conceituado Facundo Manes expôs uma série de avanços já conquistados pela ciência no que tange ao funcionamento do cérebro e as possíveis novas áreas que estão surgindo para desafiar os mistérios ainda sem respostas sobre o seu modus operandi

Para Manes o grande fascínio do cérebro está na sua própria essência em como ele coordena os outros órgãos do corpo humano e a si mesmo. O cérebro explica o funcionamento dos outros sistemas fisiológicos e também explica a si mesmo. Da produção de células ao processo de pensar sobre algo, tudo é tarefa liderada por ele.

ANÚNCIO

Para dar conta de tanta coisa, o cérebro possui mais neurônios que a galáxia do planeta Terra, mas quando se perde um deles não se recupera mais, uma vez morta uma célula nervosa não existe mais forma de recompô-la. 

Os fenômenos da neurociência

Atualmente a neurociência está cada vez mais engajada em compreender e explicar as funções mais refinadas do cérebro, isto diz respeito às funções cognitivas, as conexões cerebrais com as emoções e com o modo de interpretar o mundo. Por meio das descobertas nessa área de estudo as ciências psicológicas e psiquiátricas também se desenvolveram no tratamento de patologias psíquicas.

Não obstante, o neurologista acredita que ainda há muito a que se aprender sobre o cérebro humano, porque de fato os cientistas estão especializando as funções cerebrais, mas não se tem um campo para estudar o cérebro atuando como um todo. 

Para ele o maior desafio em chegar a esse nível de entendimento está no caráter adaptacional do órgão que é flexível e rapidamente se transforma. Assim, o cérebro procura encontrar no ambiente a melhor forma de realizar novas conexões e se manter respondendo com eficácia.

Neurologista explica por que o cérebro humano é o órgão mais complexo e misterioso
Fonte: (Reprodução/Internet)

“Esse é um dos principais mecanismos pelos quais a espécie evoluiu e se adaptou ao longo do tempo, para além do que estava geneticamente predeterminado”, explica Facundo Manes.

“El cerebro del Futuro”

Conforme o título tema de seu livro, Manes desperta a curiosidade para como será o entendimento e o funcionamento do cérebro daqui alguns anos. Será que ele mudará? Conforme menciona o autor em termos anatômicos ele será igual, mas o que pode mudar é a maneira como as ciências estão ‘manipulando’ suas informações.

Neurologista explica por que o cérebro humano é o órgão mais complexo e misterioso
Fonte: (Reprodução/Internet)

A engenharia genética tem avançado, ainda que ainda não tenham suplantando o cérebro e a mente humana, tais funções como empatia, memória, aprendizado emoções não parecem ser suscetíveis à substituição robótica. Também não se espera que o cérebro regrida só porque a IA está evoluindo.