Mistério de templo budista na China é resolvido após pesquisa no local

ANÚNCIO

Após anos de um grande mistério em templo budista na China, arqueólogos britânicos conseguiram apresentar uma nova hipótese para os mistérios que o templo guarda. A construção é simples, mas com várias simbologias em si. 

O que os pesquisadores não conseguiam entender era o motivo da língua em um bilhete ser escrito de trás para frente. No entanto, depois dessa nova pesquisa realizada, os mesmos conseguiram ter uma hipótese do motivo. 

ANÚNCIO

Os templos budistas existem há muitos anos, e são utilizados para a realização de rituais espirituais de acordo com a crença dos chineses. Geralmente, esses templos guardam consigo uma santidade enorme, com o intuito de ser um lugar de meditação e paz. 

Mistério de templo budista na China é resolvido após pesquisa no local
Fonte: (Reprodução/Internet)

Pesquisadores encontram papel sânscrito no templo budista  

Uma nova pesquisa realizada por uma equipe da Universidade Nottingham Trent, no Reino Unido, e da Dunhuang Research Academy, na China, revelou mistérios de séculos contidos em um templo budista localizado em uma das famosas Cavernas de Mogao, na China.

O templo está localizado na antiga Rota da Seda na cidade de Dunhuang. Com um escaneador tridimensional, os pesquisadores realizaram um escaneamento do local que foi capaz de mostrar pequenos detalhes das pinturas e escrituras.

ANÚNCIO

A partir disso, os especialistas observaram as cores exatas das obras que ali estão pintadas, que não era possível ser visto a olho nu. Com isso, os antropólogos também focaram em um enigma que estava no teto do templo budista. 

No teto do templo, encontram-se os “Cinco Budas Celestiais” e um papel sânscrito em vermelho, cujo significado ainda não foi decifrado. De acordo com os pesquisadores, as letras estariam invertidas. 

Templo budista foi construído em meados do século 12  ao 13  

Após um tempo de estudo, a datação do templo passou a ser o foco da investigação. A partir de análises de combinação de cores utilizadas em momentos históricos diferentes, os arqueólogos concluíram que o arranjo que foi utilizado, pertencia ao período Mongol e Yuan, no começo do século 13. 

Além disso, eles também concluíram que muitas letras utilizadas nas paredes não eram empregadas até depois do século 12. A partir disso, afirmaram que o templo foi construído entre o século 12 ao 13 d.C. 

Em relação às letras invertidas do papel sânscrito, os pesquisadores entenderam que provavelmente não foi um erro dos trabalhadores do local. Eles consideram que, na época, as letras invertidas fariam os deuses lerem suas preces.