Governadora de SC recusa responder se concorda com ideais nazistas

ANÚNCIO

Na última segunda-feira (26), a governadora interina do estado de Santa Catarina, Daniela Reinehr, foi perguntada por jornalista da Intercept Brasil se concorda com os ideais nazistas. O pai de Daniela, José Altair Reinehr é professor de história e, de acordo com o entrevistador, nega o Holocausto.

A tragédia ocorrida na Segunda Guerra Mundial, durante a Alemanha Nazista de Hitler fez milhares de vítimas entre elas, judeus. Com isso, a Confederação Israelista do Brasil (Conib) e a Associação Israelista Catarinense (AID) solicitaram na quarta-feira (28) que a governadora se posicionasse claramente.

ANÚNCIO

Na coletiva de imprensa, o jornalista iniciou citando que o pai da governadora lecionava negando os atos do governo nazista, e por fim perguntou se Daniela concorda com os ideais de seu pai. 

Governadora de SC recusa responder se concorda com ideais nazistas
Fonte: (Reprodução/Internet)

Governadora é indagada e se absteve da resposta

Após a pergunta sobre uma possível concordância às ideias neonazistas, a governadora respondeu que não poderia falar sobre o assunto, nem mesmo ser condenada ou julgada por qualquer pensamento.

Daniela disse que respeita todos os pensamentos e individualidades, e que todo regime que seja contrário aos seus ideias, ela repudia. Ademais, ressaltou que não quer ser julgada como ocorreu em episódio recente, quando sofreu acusações e foi absolvida no caso de impeachment que afastou Carlos Moisés (PSL), ex-governador do estado.

ANÚNCIO

Por fim, Daniela afirmou que o seu posicionamento já está demonstrado em suas redes sociais. Após a fala da governadora, a Conib e a AIC pediu para que a mesma fale, de maneira clara, que rejeita as ideias responsáveis pela morte de 6 milhões de judeus e outras minorias.

Pai de Daniela se mostra adorador de Hitler

Em uma rede social, Altair Reinehr, seu pais, publicou uma foto em frente à casa que Adolf Hitler nasceu. Na legenda, a lamentação de que não podia-se falar de Hitler na Alemanha, e de que as obras positivas do governo Nazista não são lembradas.

O pai da administradora de estado também foi testemunha favorável à Siegfried Ellwanger Castan, que fora dono da editora Revisão, famosa por produzir livros que negam o que ocorreu durante o Holocausto. Castan foi preso por racismo em 2000.

Altair também já publicou textos em homenagem ao Hitler, e citou que o governante foi responsável por retomar o desemprego alemão e a indústria.