Baile da Ilha Fiscal: conheça fatos sobre o fim do Império no Brasil

ANÚNCIO

Em uma noite de ostentação o Império brasileiro dava os últimos suspiros, isso porque uma semana depois do Baile da Ilha Fiscal como ficou conhecido o evento, o imperador Dom Pedro II foi destituído do poder e então, foi proclamada a República no Brasil.

Na época (1889), o velho Dom Pedro II vivia diante de uma clima de hostilidade contra a administração imperial, cercado de lideranças conspirando a favor de um governo republicano. Fazendo vistas grossas às agitações, o imperador achava que a monarquia estava a salvo dos insurgentes e aproveitou a ocasião para mostrar com a festa que o Império estava firme no poder.

ANÚNCIO

A comemoração aconteceu no Rio de Janeiro e tinha como pano de fundo as bodas de prata da princesa Isabel com o conde d’Eu. O prédio que abrigou diversos dos personagens ilustres dos 400 anos da monarquia brasileira era espaço de controle da Guarda Fiscal no Império, próximo a Baía de Guanabara, por isso o nome Baile da Ilha Fiscal.

Baile da Ilha Fiscal: conheça fatos sobre o fim do Império no Brasil

9 de novembro: inesquecível adeus do Império brasileiro

Em 9 de novembro de 1889, o Rio de Janeiro foi palco de uma noite badalada. O imperador Dom Pedro II havia confirmado a comemoração no prédio da guarda fiscal imperial, próximo a ilha de Guanabara. Foram encomendados grandes somas de caixas de vinhos, cervejas e outras bebidas, ao quais seriam servidos a convidados ilustres esperados para o evento.

Oficiais do Almirante Cochrane eram aguardados, a princesa Isabel aproveitaria a ocasião para oficializar as bodas de prata com Luís Felipe, o Conde d´Eu. O prédio foi todo iluminado por um gerador e pelas luzes de holofotes. Dom Pedro estava no comando há 54 anos, chegou a tropeçar no baile, mas como declarou o monarca na festa, a monarquia estava de pé.

ANÚNCIO

Esse foi o último baile do Império brasileiro, posto que seis dias depois os militares republicanos que já vinham agitando a capital com pressões contra o imperador tomaram o poder pondo em evidência a falsa solidez da coroa.

O Palácio da Ilha Fiscal os motivos e fatos do baile

Sendo pressionado pelos republicanos o Visconde de Ouro Preto na função de ministro conselheiro do Império decidiu sugerir uma grande festa luxuosa que marcaria o reinado de Dom Pedro II, o qual não agradava grandes eventos. Seria um forma de mostrar que estava o império não estava abalado.

Após a escolha do Palácio da Ilha Fiscal, organizou-se cerca de 5 mil convites para a nata da sociedade carioca. O material do papel era impresso em ouro e com capa em cetim. Um arsenal de funcionários entre garçons, cozinheiros e auxiliares de limpeza foram contratados. 

Baile da Ilha Fiscal: conheça fatos sobre o fim do Império no Brasil

Os valores finais da noite corresponderam a quase 30% da verba anual orçamentária para atender a capital, mas o luxo não foi negociado. Só de camarão foram 800 kg sem falar em outros pratos e nas extensas passarelas de veludo para receber os convidados. 

A festa foi até o sol raiar, e com ela ficou o império derrotado. O Palácio da Ilha Fiscal foi tombado como patrimônio público do Brasil, o qual abriga um museu histórico do período.