Após séculos, “Estrela de Natal” poderá ser vista no próximo dia 21

ANÚNCIO

Neste mês de dezembro, um raro fenômeno astronômico acontecerá. Se trata do alinhamento de Saturno e Júpiter, que poderá ser observado por grande parte da Terra, incluindo o Brasil.

Também conhecido como “Estrela de Natal” ou ‘’Estrela de Belém”, o fenômeno será iniciado em 16 de dezembro, quarta-feira, e chegará em seu ápice no dia 21, segunda-feira.

ANÚNCIO

No último dia, a distância entre os planetas, depois do pôr do sol, deve ser menor do que quando o processo foi iniciado. Seu último acontecimento foi registrado por volta dos anos 1623 e 1226.

Após séculos, "Estrela de Natal" poderá ser vista no próximo dia 21
Fonte: (Reprodução/Internet)

Fenômeno raro não tem previsão para acontecer novamente

Tais eventos são tidos como raros, pois cada planeta leva um tempo diferente para orbitar o Sol; por exemplo, a Terra leva 1 ano. Júpiter e Saturno completaram esta rodada de voo em cerca de 12 e 30 anos, respectivamente.

De acordo com astrônomos, a última vez que Júpiter e Saturno estiveram tão próximos, foi em 1623. No entanto, há aproximadamente 800 anos, no século XIII, ocorreu um fenômeno similar.

ANÚNCIO

Segundo Felipe Navarete, pesquisador do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP (IAG-USP), a menor distância entre os planetas será de quase 700 milhões de quilômetros.

“Júpiter e Saturno são os maiores planetas do sistema solar. Júpiter desempenha um papel muito grande porque graças a ele a gente não tem muitos asteroides que poderiam colidir com a Terra”, afirmou o pesquisador.

Estrela de Natal acontecerá gradualmente ao longo do período

Navarete ainda explicou que, ao longo dos dias desde o início do fenômeno, a distância entre os planetas irá diminuir, até chegar em um ponto onde será possível observar a olho nu os corpos celestes.

Mesmo podendo observar o acontecimento sem uso de equipamentos rebuscados, os detalhes dos planetas ficarão escondidos. No dia, Júpiter irá se destacar por brilhar mais que Saturno.

Navarete destacou ainda que esse fenômeno será um dos temas mencionados em palestra no canal do instituto no YouTube, às 19h desta terça-feira (8). O evento foi desenvolvido pelo projeto “Astronomia para Todos”.

Após séculos, "Estrela de Natal" poderá ser vista no próximo dia 21
Fonte: (Reprodução/Internet)

Próximo eclipse solar virá antes da ‘’Estrela de Natal”

No dia 14 de dezembro (segunda-feira), pouco antes do fenômeno raro acontecer, irá ocorrer um eclipse total do Sol, que poderá ser observado apenas por uma certa região do Pacífico.

Sua faixa de visão irá passar por uma pequena região do Chile e Argentina, alcançando uma parte do Atlântico. No entanto, será possível observar o fenômeno parcialmente em quase todas as regiões no Brasil.

Um eclipse solar ocorre quando a Lua na nova passa antes do sol em seu movimento translacional ao redor da terra. Isso acontece quando o Sol, a Lua e a Terra estão alinhados (ou quase alinhados) no plano que contém o sistema solar.

Número de fenômenos em 2020 foi consideravelmente alto

Apesar do fenômeno raro que acontecerá no final do ano ter roubado a atenção da maioria das pessoas, outros acontecimentos possíveis de serem observados a olho nu ocorreram neste ano.

Entre eclipses e superluas, o portal BBC realizou um levantamento dos acontecimentos cósmicos mais marcantes de 2020, onde também foram citadas as Perseidas e Geminídeas, sendo que esta última ainda será nos dias 13 e 15 de dezembro.