Vestígios da Idade do Ferro e Idade Média são encontradas na Bélgica

ANÚNCIO

Recentemente na Bélgica, na província de Limburgo e município de Heusden-Zolder, pesquisadores acharam vestígios arqueológicos raros da Idade do Ferro. Essa foi a primeira vez que uma descoberta desse nível foi realizada na região. 

Estudos arqueológicos são obrigatórios em regiões que possam conter algum vestígio de história, como no Egito, que sempre está passando por escavações para descobrir novidades sobre o passado. A trajetória da pesquisa foi publicada pelo portal local, Flanders News. 

ANÚNCIO

Segundo o arqueólogo Jeroen Verrjckt, os artefatos que foram encontrados na região são da Idade do Ferro até a Idade Média. A época está marcada pela utilização do metal, que era usado para a fabricação de ferramentas e armas. 

Vestígios da Idade do Ferro e Idade Média são encontradas na Bélgica
Fonte: (Reprodução/Internet)

Área que residências seriam construídas eram fazendas da Idade Média

Durante um projeto de obras acontecendo na região para a criação de novas moradias, uma avaliação de campo foi executada. O estudo no campo foi feito pois já existiam indícios de que na área tinha evidências do passado. 

Então, em uma das escavações, os arqueólogos encontraram artefatos antigos, poços e espécies de fossas. Segundo Jeroen, tudo aponta que o lugar que estava propenso à novas moradias, era uma fazenda. Para ele, a região foi habitada desde o final da Idade do Ferro, por volta de 200 a.C. até a Idade Média. 

ANÚNCIO

Das peças que foram encontradas, 11 delas foram datadas pertencentes à Idade do Ferro, enquanto outras pertencem ao período romano, Idade Média. A partir da descoberta, os arqueólogos pedirão permissão às autoridades para que fechem a área para a equipe realizar uma pesquisa de campo mais profunda. 

Esqueleto da Idade Média é encontrado na Noruega  

Na Noruega, uma equipe de arqueólogos noruegueses localizaram no mês de agosto, um fêmur junto à um osso do quadril em perfeito estado. As peças foram achadas nas Ilhas Lofoten. Depois que o grupo desenterrou o fêmur, continuaram a escavar e encontraram um esqueleto parcial com a parte superior completa. 

Os especialistas do Museu da Universidade do Ártico na Noruega especulam que o túmulo foi confeccionado por volta dos anos 700 a.C.. Segundo o portal Life in Norway, o esqueleto pertence  ao período de quando as pessoas eram enterradas em suas próprias fazendas. Ou seja, no lugar onde o fóssil foi encontrado tem a possibilidade de ser uma antiga fazenda.