Tribunal de Nuremberg: as sentenças aos oficiais acusados de crime contra a humanidade

ANÚNCIO

Há 75 anos um dos acontecimentos mais importantes da história mundial estava ocorrendo na cidade de Nuremberg, na Alemanha, o julgamento dos oficiais nazistas acusados de crimes contra a humanidade. Os horrores do Holocausto expostos após a derrota do Terceiro Reich motivou a instalação do tribunal.

A cidade de Nuremberg ficou conhecida por abrigar grandes simpatizantes do nazismo alemão, pois era ali que Adolf Hitler promovia os encontros para discutir e aprovar leis de cunho antissemita, que mais tarde se converteram em privações de direitos e nos campos de concentração, onde cerca de 6 a 8 milhões de judeus pereceram.

ANÚNCIO

Uma lista de crimes inimagináveis foram apresentados e julgados durante os 10 meses de atuação do tribunal. Herman Goring, Joachim Ribbentrop, Wilhelm Keitel e Rudolf Hess são apenas alguns dos nomes dos 24 oficiais que foram lideranças da Alemanha Nazista.

Tribunal de Nuremberg: as sentenças aos oficiais acusados de crime contra a humanidade
Fonte: (Reprodução/Internet)

As origens do Tribunal de Nuremberg

Ao final da Segunda Guerra Mundial os aliados reuniram na corte de Nuremberg os personagens responsáveis pelos crimes cometidos durante um dos maiores conflitos da humanidade. Dentre as acusações constam assassintao e extermínio, abuso de poder, escravidão. Ao total somam-se 117 crimes de guerra.

Hitler e Heinrich Himmler, este último comandante da polícia nazista ao perceberem o cerco e a derrota iminente do partido nazista suicidaram-se antes do controle dos generais aliados, outras lideranças nazistas, incluso médicos envolvidos no Holocausto ficaram foragidos por um tempo.

ANÚNCIO

Quando os generais aliados tomaram conta das dimensões das atrocidades cometidas nos campos de concentração, tidos como prisões correcionais à população contrária à ideologia nazista, fizeram uma esforço para documentar tudo o que viam, e que de fato mais tarde foi utilizado nos julgamentos de Nuremberg.

“Apenas cumprindo ordens” alegaram muitos oficiais nazistas

Diante da resolução das grandes potências vitoriosas, o Tribunal de Nuremberg foi estabelecido segundo a carta de Londres que abriu o sentenciamento de inúmeras lideranças e criminosos da Alemanha Nazista. Durante os ritos, oito juízes ouviram depoimentos de sobreviventes do Holocausto e oficiais que alegaram apenas “cumprir ordens”.

Tribunal de Nuremberg: as sentenças aos oficiais acusados de crime contra a humanidade
Fonte: (Reprodução/Internet)

Tendo como base conspirações de guerra e crimes contra a humanidade, as sentenças foram declaradas em 1° de outubro de 1946. Dos 24 nomes mais importantes entre os acusados, 12 deles foram sentenciados à pena de morte, três a prisão perpetua, quatro ao regime fechado de até 20 anos e três foram absorvidos. 10 foram enforcados no mesmo dia.

Hermam Goring, um dos comandantes das forças armadas nazista e Joachim von Ribbentrop foram um dos personagens que receberam a pena capital. Porém, o primeiro cometeu suicídio um dia antes do cumprimento da execução. Esse tribunal inaugurou para o mundo pós-guerra o Direito Internacional, que estendeu a justiça para além das fronteiras de uma nação.

Controvérsias dos julgamentos de Nuremberg

Especialistas em direito, mais tarde apontaram diversas irregularidades nos ritos do julgamento de Nuremberg. Uma vez que foram os aliados que elegeram as regras do processo, em vista do direito as sentenças de morte desrespeitaram alguns direitos, mas não o direito inglês.

Apenas os alemães foram julgados pelos crimes, nenhum indivíduo atuante no regime nazista, de outra nacionalidade foi sentenciada. Ademais, os acusadores foram parte integrante do tribunal, o que é ilegal. O que ficou evidente sobre o tribunal foi a sede de vingança dos aliados e a chance de expor ao mundo que eram os vitoriosos.