Pesquisadores de buracos negros ganham o Prêmio Nobel de Física

ANÚNCIO

Nesta terça-feira (6), a Academia Sueca anunciou que Andrea Ghez,  Reinhard Genzel e Roger Penrose são os vencedores do Prêmio Nobel de Física de 2020.

Os premiados são pesquisadores do buraco negro, que possui uma gravidade tão elevada que a própria luz é absorvida por ela. Com isso, Ghez se tornou a quarta mulher a levar um Nobel de Física. 

ANÚNCIO

O valor do prêmio será de 10 milhões de coroas suecas, em torno de R$ 6,3 milhões, e será dividido em diferentes partes entre o cientista britânico, o alemão e a americana.

Pesquisadores de buracos negros ganham o Prêmio Nobel de Física
Fonte: (Reprodução/Internet)

Contribuição dos três cientistas

Roger Penrose, nascido no Reino Unido, conseguiu demonstrar que a teoria geral da relatividade de Einstein gera os buracos negros. O pesquisador, que hoje leciona na Universidade de Oxford, levará metade do prêmio.

Reinhard Genzel, da Alemanha, trabalhou na descoberta de um objeto supermassivo no centro da via láctea, o que levou à explicação de que um buraco negro seria o responsável por isso. Atualmente, Genzel trabalha no Instituto Max Planck para Física Extraterrestre em Garching, em seu país natal, e na Universidade da Califórnia em Berkeley.

ANÚNCIO

Andrea Ghez, dos Estados Unidos, também contribuiu na descoberta de um buraco negro no centro da galáxia terrestre. A pesquisadora é a quarta mulher a ganhar na láurea de Física do Nobel, sendo a primeira Marie Curie (1903), a segunda Geoppert Mayer (1963) e a penúltima Donna Strickland (2018). Hoje é professora da Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Teoria de Einstein foi objeto de estudo

Na avaliação para premiar os escolhidos, a Academia disse que Penrose utilizou de métodos matemáticos “engenhosos” para provar que buracos negros são fruto direto da teoria geral da relatividade de Einstein, o que o consagrou com maior parte da recompensa em dinheiro.

Genzel e Ghez entregaram, de forma mais convincente, a ideia de que um objeto supermassivo da Via Láctea seria um buraco negro. Eliade Ferreira Lima, astrofísica e professora da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), explicou sobre o trabalho de Ghez.

“Tem uma comprovação da previsão. Tem a previsão matemática e a observação de um movimento em torno de algo […] Ela (Ghez) só não afirma isso porque não viu o buraco negro – ela viu o movimento das estrelas em torno dele”, afirmou a intelectual.

Após o anúncio dos ganhadores, Andrea Ghez foi perguntada sobre o que há dentro de um buraco negro, e então respondeu que não existe uma resposta para isso, e que tudo o que há é um “colapso” do entendimento das leis da física.

Nobel da Paz será divulgado na sexta-feira (9)

As láureas de Química, Literatura e Paz serão anunciadas nesta semana, com exceção do Nobel de Economia, que será divulgado na próxima segunda-feira (12). Confira as datas:

  • Medicina: segunda-feira (5);
  • Física: terça-feira (6);
  • Química: quarta-feira (7);
  • Literatura: quinta-feira (8);
  • Paz: sexta-feira (9);
  • Economia: segunda-feira (12).

O Nobel de Medicina foi anunciado na última segunda-feira (5), e consagrou Michael Houghton, Harvey J. Alter e Charles M. Rice como vencedores, por conta da descoberta do vírus que causa a hepatite C.