Coliseu de Roma irá passar por reformas para receber novos eventos

ANÚNCIO

Durante a gestão do imperador Tito Vespasiano, em 72 d.C, o maior anfiteatro do mundo começou a se erigir no centro da cidade de Roma. O Coliseu tem capacidade para abrigar entre 50 e 80 mil pessoas em suas arquibancadas.

O símbolo do maior império ocidental é considerado na modernidade uma das sete maravilhas do mundo e em princípio, na Roma Antiga recebia um público aproximado de 65 mil espectadores para as batalhas públicas de gladiadores.

ANÚNCIO

Em uma série de adversidades, ao longo do tempo a construção foi sofrendo danos a ponto de ficar parcialmente arruinada. As reformas são constantes no Coliseu, no presente ano o foco é a reconstrução da arena para receber novas apresentações.

Coliseu de Roma irá passar por reformas para receber novos eventos
Fonte: (Reprodução/Internet)

Ideia de reconstrução do Coliseu já viajou o mundo

Espaço de grandes espetáculos em Roma Antiga, o Coliseu já passou por reformas na era contemporânea. A ideia de reconstrução do monumento já viajou por muitas mentes no mundo, com o intuito de torná-lo novamente ativo para a recepção do público.

Autoridades italianas, interligadas ao Ministério de Patrimônio Cultural e Atividades de Turismo na cidade, ensejam realizar reformas no piso da arena fazendo com que no futuro as apresentações sejam recepcionadas de dentro do Coliseu.

ANÚNCIO

Essa obra é compreendida pelo ministro italiano Dario Franceschini como uma oportunidade sem igual para os turistas que poderão, após a reforma, ter uma visão geral do centro do Coliseu. 

A empreitada deve contar com intervenções de tecnologias e equipes especializadas para projeção de piso retrátil que deve ser inserido no hipogeu, local onde possui madeira. A expectativa é que em 2023 a reforma esteja concluída para o objetivo.

Colossal em dimensões e em audiência

Quando inaugurado o Coliseu passou a receber espetáculos com grande presença de público, podendo receber até 90.000 espectadores, sem dúvida uma obra colossal em estrutura de três andares.

Vespasiano, da Dinastia Flaviana decidiu iniciar a construção do Coliseu em uma tentativa de aumentar o ânimo da população e também como uma forma de distração política conhecida como “pão e circo” de entretenimento de massa. 

As apresentações de gladiadores, caça de animais na arena e outras recreações recebiam grande audiência da população, com público constante de aproximadamente 50 mil espectadores por espetáculo.

O imperador morreu antes de ver o empreendimento finalizado, então coube ao seu sucessor Tito prossegui-lo. Após sua inauguração por volta de 80 d.C, Roma atravessou por uma erupção do Vesúvio que abalou as suas estruturas.

Vídeo – Por dentro do Coliseu

Conheça mais sobre a arquitetura do Coliseu no vídeo a seguir.

Assim, durante séculos, a construção passou por intempéries como incêndios e terremotos que contribuíram para a sua deterioração, sem fazer com que perdesse sua importância na memória do Império Romano.