Ciência explica Van Gogh – Porque o artista usou tanto o amarelo em seus quadros?

ANÚNCIO

As cores fazem parte do cotidiano do ser humano pois estão por toda parte, no trabalho, em casa, na rua ou até mesmo em uma pequena formiga. Os pintores utilizam as cores para expressar seus sentimentos em seus quadros e isso é perceptível nas pinturas de Van Gogh

A história de Vincent Van Gogh não foi muito feliz. O pintor passou por maus bocados enquanto era vivo, e expressava sua amargura em suas telas. Uma das suas pinturas mais famosa se chama A Noite Estrelada, onde o artista utiliza tons escuros de azul e preto e cores claras como o branco e o amarelo

ANÚNCIO

No entanto, a cor que mais predominava nas obras de Van Gogh, era o amarelo. Ao passar do tempo, os admiradores da arte se questionaram o porquê do artista escolher o amarelo como uma cor padrão. Com isso, foi gerado um teoria sobre a predominância da cor em suas telas. 

Ciência explica Van Gogh - Porque o artista usou tanto o amarelo em seus quadros?
Fonte: (Reprodução/Internet)

Van Gogh via as coisas do dia a dia em amarelo graças a doença

Segundo a ciência, a preferência da cor amarela nas telas de Van Gogh tem sido conectada a uma contaminação por dedaleira (Digitalis pupurea), que é utilizada na medicina no tratamento de várias doenças. Na época do pintor, a dedaleira era usada para tratar suas crises maníaco-depressivas.

Van Gogh utilizava o medicamento na tentativa de diminuir as crises que consumiam seu corpo e mente, pois o mesmo recebia doses de sedativos e antiepilépticos. Depois de um tempo de uso da dedaleira, os pacientes que a utilizavam em excesso, desenvolveram xantopsia, uma doença que afetava a visão do usuário, alterando a percepção das cores.

ANÚNCIO

A partir disso, cientistas consideram que Van Gogh via seu cotidiano através de um filtro amarelo que o remédio lhe proporcionou. A dedaleira foi receitada por seu médico pessoal, Paul Gachet. No retrato do médico, feito por Van Gogh, é possível visualizar um raminho de dedaleira em cima da mesa. 

Ciência aponta condição em quadros do artista

Mesmo que Gachet tenha receitado as dedaleiras para Van Gogh, o doutor já sabia dos efeitos colaterais que a substância poderia causar. Paul recomendou para que o pintor não utilizasse drogas no tratamento, pois elas poderiam causar síncope ao desacelerar os batimentos cardíacos e causar paralisia de órgãos. 

Embora o pintor tenha a cor amarela predominante em sua visão, nas obras também era utilizado as cores azuis e verdes. Com a xantopsia aguda, a cor branca e amarela seriam indistinguíveis na visão do pintor. Alguns especialistas das obras de Van Gogh dizem que o artista sofria da doença em grau moderado. 

Outros especialistas acham que Van Gogh sofria de glaucoma subagudo de ângulo fechado. Isso foi especulado por conta dos halos que o pintor fez em algumas de suas telas, como O Café Noturno ou A Noite Estrelada. Seguindo essa teoria, o tom amarelo se torna novamente significante.