Caso Marielle completa mil dias sem respostas sobre sua morte

ANÚNCIO

O caso Marielle Franco assustou e repercutiu em todo o planeta devido à tamanha crueldade e a possibilidade de ter ligação com a vida política de uma das vereadoras mais votadas do Rio de Janeiro. 

A execução aconteceu em 14 de março de 2018 na esquina das ruas João Paulo I e Joaquim Palhares, próximo à Avenida Paulo de Frontin, no Rio de Janeiro. Na noite deste dia, Marielle e seu motorista Anderson Gomes, foram assassinados após deixarem uma palestra.

ANÚNCIO

Na última terça-feira (8) o crime completou 1000 dias, ainda sem respostas sobre possíveis motivações e mandantes. O dia foi marcado por um protesto em frente à Câmara de Vereadores e por lembranças e depoimentos de angústia por parte dos que eram próximos à Marielle. 

Caso Marielle completa mil dias sem respostas sobre sua morte
Fonte: (Reprodução/Internet)

Marielle Franco, 5ª vereadora mais votada do Rio de Janeiro

Marielle Franco foi uma mulher negra, carioca, LGBTQIA+, formada em sociologia pela PUC-Rio. Em 2017 foi a 5ª vereadora mais votada do Rio de Janeiro . 

O caminho que prometia sucesso e o alcance de metas e objetivos da vida política da mesma, acabaram sendo interrompidos por um crime que ainda não possui respostas concretas. 

ANÚNCIO

Após dois anos, e mais de mil dias, o crime que tirou a vida de Anderson Gomes e Marielle Franco de forma cruel e que assustou o país, despertando inúmeros protestos em diversas capitais do país, permanece sem respostas sobre a motivação e os possíveis mandantes. 

O crime continua sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e pelo Ministério Público. Segundo fontes ouvidas pelo G1, o Secretário da Polícia Civil, Allan Turnowski, afirma que deseja que o crime seja solucionado com prioridade

Em março de 2021 serão 3 anos desde que tudo aconteceu, sem que os acusados pela execução tenham ido à júri popular.

Esperança e dor 

Apesar de tamanha dor e dias difíceis enfrentando o processo de solução do crime, Anielle Franco, irmã de Marielle, afirma ainda ter esperanças sobre a conclusão do processo e, principalmente, para receber respostas sobre o crime que tirou a vida de sua irmã. O mesmo acontece para Mônica Benício, viúva de Marielle.