Homem que foi curado de HIV morre com câncer nos Estados Unidos

Timothy Ray Brown, mais conhecido como “Paciente de Berlim”, foi curado do HIV em 2007. O paciente conseguiu realizar um transplante de medula com sucesso, porém morreu com câncer recentemente.  

Ray lutava contra o câncer há cinco meses, e morreu na Califórnia, nos Estados Unidos. Brown foi o primeiro paciente do mundo a ser curado do HIV. O anúncio da sua morte, foi feita pelo seu namorado nas redes sociais. 

O caso do paciente do americano inspirou diversas vidas que foram infectadas pelo HIV, e ainda deu esperanças à saúde mundial de que um dia a cura para Aids será encontrada. 

Homem que foi curado de HIV morre com câncer nos Estados Unidos
Fonte: (Reprodução/Internet)

Timothy pensou que havia vencido o câncer 

Timothy era um americano que ficou conhecido por anos como o “Paciente de Berlim”, que conseguiu receber um transplante de medula na Alemanha em 2007 de um doador com resistência natural ao HIV. 

Acreditava-se que o paciente tinha sido curado da leucemia, além de ter sido liberto do vírus que provoca a Aids. Porém, em setembro desse ano de 2020, o americano anunciou que o câncer tinha retornado de forma mais agressiva. Diante disso, seu companheiro postou a nota de falecimento nas redes sociais. 

“É com grande tristeza que anuncio que Timothy morreu esta tarde cercado por mim e amigos, após uma batalha de 5 meses contra a leucemia”, publicou Timothy Ray Brown sobre seu namorado.

9,4 milhões de pessoas não sabem que estão infectadas

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgado em 2018, em todo mundo, mais de 9,4 milhões de pessoas não sabem que estão infectadas pelo o vírus da Aids, e necessitam urgentemente ao teste e serviços de tratamento. 

Em um relatório, ressaltou que 37 milhões de pessoas convivem com o HIV no corpo, o maior número registrado. Na documentação, foi levantado que em 2017, 75% das pessoas que tinham HIV, sabiam da carga viral. Dessa porcentagem, 58,6% tiveram acesso à terapia antirretroviral. 

Em território nacional, o Ministério da Saúde registrou que 886 mil pessoas conviviam com o HIV no ano passado. Dessas pessoas, 84% foram diagnosticadas, e 75% estavam passando pelo tratamento antirretroviral.