Prefeitura do Rio decreta liberação das quadras de escolas de samba para eventos

ANÚNCIO

A partir do dia  1º de novembro, conforme decreto da Prefeitura do Rio, os eventos em quadras das escolas de samba estarão disponíveis para realizações, mas terão que seguir protocolos de prevenção e evitar aglomerações.  

Nesta terça-feira (20), o prefeito Marcelo Crivella, dos Republicanos, publicou no Diário Oficial uma revisão da Fase 6B de flexibilização da cidade, em vigor desde primeiro de outubro. Ela permite que em novembro ocorram disputas de sambas entre outras disputas. 

ANÚNCIO

Portanto, outras escolas fora do Rio de Janeiro terão que solicitar autorização da prefeitura. Como é o caso das escolas do Grande Rio de Caxias, Beija-Flor de Nilópolis e Viradouro de Niterói. 

Prefeitura do Rio decreta liberação das quadras de escolas de samba para eventos
Fonte: (Reprodução/Internet) 

Protocolos devem ser seguidos nas quadras 

Mesmo com o Carnaval de 2021 sem data prevista para acontecer, as quadras das escolas de sambas estarão dispostas a realizar suas reuniões e organizações para o próximo desfile. Contudo, deverão cumprir os seguintes protocolos: 

  • As quadras deverão organizar cadeiras e mesas com respectivos números;
  • As escolas terão que se submeter aos processos de medidas de segurança e higienização da da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses;
  • Qualquer acontecimento realizado na quadra deverá seguir as regras gerais sanitárias estabelecidas pelo Rio.

O estabelecimento da Fase 6B já havia permitido a liberação de eventos e shows em espaços abertos, porém com restrição de lotação. Além disso, já tem-se o fim da restrição de horários de bares e restaurantes, com isso, a retomada das atividades comerciais têm voltado para os cariocas. 

ANÚNCIO

Flexibilização da fase 6B requer mais abertura de espaços 

A partir dos dados de especialistas do Comitê Científico da Prefeitura, a flexibilização proposta pela Fase 6B com a retomada das atividades não tem apresentado no momento impactos sobre o sistema de saúde local, portanto, a fase poderá continuar em procedimento. 

No entanto, conforme sua justificativa, é necessário a reabertura de mais locais e mais opções de lazer que possam ser controlados, tendo em vista que com ainda poucos espaços ativos e a concentração de pessoas nesses lugares tende a ser muito grande e de difícil controle.